domingo, 18 de outubro de 2009

Joanna de Ângelis - Amor e Caridade


Sem o amor, a caridade desapareceria da vida, tanto quanto sem caridade o amor feneceria no mundo.


O amor é meio.

A caridade é fim.

O amor é combustível.

A caridade é luz.

O amor é trigo.

A caridade é pão.

O amor é bênção.

A caridade é vida.

O amor ensina.

A caridade realiza.

O amor propõe.

A caridade produz.

Sem o amor de Deus, que tudo vitaliza, a caridade de Jesus para conosco não nos alcançaria.

Amor sempre.

Caridade sem cessar.


Diante da impiedade e da delinqüência, pergunta ao amor o que deves fazer; ele te induzirá à ação da caridade.

Sob injunções ingratas e dores que acreditas não merecer, propõe ao amor como te deves conduzir; ouvirás a sua palavra incentivando-te à caridade da paciência.

Sofrendo incompreensão e dificuldade nas lutas rudes que te maceram interiormente, inquire ao amor qual a solução; sentirás o impulso da caridade iluminar-te os sentimentos.

Perseguido ou malquerido, sob açoites externos ou crucificado em traves invisíveis, ausculta o amor e produze na caridade.

O amor abrir-te-á sempre as portas da paz, enquanto a caridade levar-te-á pelas mãos ao termo da batalha redentora.

Nunca te situes longe do amor; jamais te apartes da caridade.

Na cruz ignominiosa o Senhor sem culpa nem mácula prosseguiu amando, e porque se recordasse de Judas, afligido pelos remorsos insanos, rogou a Deus perdão para ele e todos nós em luminosa lição de imorredoura caridade, permanecendo até hoje trabalhando pela nossa felicidade.

(Divaldo P. Franco / Joanna de Ângelis)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...