quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Francisco Cândido Xavier / Meimei - Provas



Não te doa a obrigação de repetir, vezes e vezes, esse ou aquele esforço que consideres de sacrifício.

Se já te aceitas na condição de criatura imperecível, reflete no tempo gasto pela sabedoria da vida, nas criações da natureza.

Sabemos que a gestação do diamente, no claustro da Terra exige milênios.

Com semelhante ensinamento, perguntemos a nós mesmos quantos séculos despenderemos para construir a compreensão e o devotamento, a humildade e o amor, no campo da própria alma.

Meditemos nisso e abracemos com paciência as tarefas que nos foram confiadas.

Regozija-te com as obras de renúncia dentro do lar; ele é o reduto em que te habilitas para a total consagração à Humanidade.

Agradece ao trabalho que te cerca de problemas e, tantas vezes, te alaga de suor; nele aprendes a conquistar a sublimação e a criatividade dos anjos.

Abençoa os dias de prova em que a vida te pede serviço habitualmente entremeado de labaredas de inquietação com aguaceiros de pranto; tempo chegará em que eles trarão a soma das experiências que se fará luz permanente para os teus próprios caminhos entre os sóis da Imortalidade.

Rejubila-te com a possibilidade de contar com as aulas da angústia e do sofrimento, no aprendizado da vida terrestre.

Os olhos que nunca choraram raramente aprendem a ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...