sábado, 16 de abril de 2011

Hermes Fontes

Sombra

Quem só tem alma para oferecer
No mundo, é um coração ermo e faminto...
A incompreensão é amarga como absinto,
Roubando a vida, envenenando o ser

Todo o mal do idealismo é conhecer
As forças antagônicas do instinto
No coração – vesúvio nunca extinto –
Insaciado no amor e no prazer.

Todos aqueles que me conheceram
Na senda da ilusão e fantasias,
Chorem comigo pelo que sou!

Sou a sombra dos sonhos que morreram,
Contemplando nas ruínas mais sombrias
O meu castelo que se espedaçou.

Livro: Lira Imortal  -  Francisco Cândido Xavier  - Espíritos Diversos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...