terça-feira, 23 de agosto de 2011

Karen Katafiasz

Às vezes, sua tristeza pode ser esmagadora demais, pois abarca a tristeza que nunca sentiu pelos outros, as perdas prematuras de sua vida. Sinta dor também dessas perdas.


A vida conta, não importa quão breve ou longa.
E ela continua. Creia que é verdade a promessa divina de vida eterna e que sua vida hoje também conta.

Pode parecer que você jamais sentirá feliz de verdade novamente. Mas saiba que sim – e sua alegria terá uma riqueza e uma intensidade que vêm de ter conhecido a dor e a cura profundas.

Percebendo que sua perda retira-lhe da vida, todo rumo, sentido ou alegria, entregue a Deus sua insignificância.
Ele jamais esteve tão próximo.

Talvez sempre exista um cantinho dentro de você que permanece vago. Estime-o.
Um vazio silencioso e permanente seria a maneira de Deus garantir sua ligação ao ente querido.


De certo modo, você nunca se “conforma” com uma perda importante. Ela muda você inevitavelmente. A escolha dessa mudança para melhor está em você

Lamente não apenas a perda do que foi, mas também do que nunca será. Então, com ternura e amor, prossiga.

Quando as tentativas de algumas pessoas em conforta você só aprofundam a ferida, perdoe-as por não compreenderem nada.
Mais tarde, ao confortar outra pessoa, lembre-se do que não dizer.

Espere por viver diferentes etapas em sua tristeza: choque, torpor, recusa depressão, perturbação, medo, raiva, amargura, recriminação, remorso, aceitação, esperança.
Elas virão em ordem variada e inúmeras vezes.

Sinta-se bem de novo, ria com os amigos, divirta-se. Viver plenamente sua vida não é trair a memória, mas o cumprimento de uma promessa a alguém que só queria o melhor para você.

(Livro: Terapia da Tristeza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...