segunda-feira, 19 de março de 2012

Convite à sementeira


“A seara, na verdade é grande, mas os trabalhadores são poucos.”
(Lucas: 10-2.)


Desdobra-se , imenso, o campo a semear...
A generosa gleba aguarda arroteamento e preparação.
As sementes são a palavra do Senhor, férteis e nobres, em seu potencial libertador.
Há, no entanto, outras sementes que têm recebido a preferência dos homens.
Todos somos semeadores.
Exemplos geram lições, palavras propõem conceitos, pensamentos elaboram ideias.
Estamos sempre diante de professores, cercados por aprendizes.
A vida social, desse modo, é decorrência dos impositivos geradores dos hábitos que se destacam. Assim, em qualquer circunstância o homem semeia.
Infelizmente, na gleba da atualidade as sementes utilizadas têm-se apresentado deficientes, propiciando valores degenerados.
Por isso, há poder e inquietação, facilidades e neuroses. O desespero segue cavalgando a anarquia e as distonias emocionais avançam comandando grupos humanos.
Mergulha a mente na reflexão e fita a paisagem colorida dos homens. Mesmo ao sol vê-los-ás tristes e quando sorrindo, ei-los assinalados por esgares...
Não adies a oportunidade, convidado como te encontras para o ministério de reverdescer a terra e tornar-te semeador de bênçãos e de paz, em nome do Excelso Semeador.

(De “Convites da vida”, de Divaldo P. Franco, pelo Espírito Joanna de Ângelis)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...