domingo, 3 de junho de 2012

Refletindo juntos

Inegavelmente, a preocupação estéril em torno da morte, no Plano Físico, é assunto que se deve arredar das atividades da vida.
Não acontece o mesmo, porém, com relação ao tempo de que a criatura dispõe no espaço limitado da reencarnação.
Reportamo-nos a semelhante contraste para salientar a importância do bem que se deve fazer no quadro das horas.
*
Reflitamos nisso , quanto se te faça possível, não adies a realização dos teus propósitos de tudo ajustar, no próprio caminho, aos imperativos da consciência tranquila e feliz.
*
Se guardas o projeto de construir para auxílio aos pequeninos sofredores, começa amparando a esta ou aquela criança necessitada de apoio.
Se pretendes criar um grande estabelecimento de socorro para as mães desvalidas, principia protegendo alguma de nossas irmãs situadas na maternidade do sacrifício.
Se idealizas a fundação de obras destinadas à assistência em favor de nossos irmãos idosos, do ponto de vista da existência terrestre, inicia-te na sustentação de algum companheiro que o tempo e a doença invalidaram para o trabalho, esquecido nas retaguardas do sofrimento.
Se desejas estender o coração numa dádiva a determinado amigo, faze isso sem delongas.
Se tiveste problemas com a família e te propões a liquidá-los, usa paciência e carinho, empreendendo, para logo, essa iniciativa de pacificação.
Se algum erro, porventura, emerge das tuas experiências pessoais de passados dias, aproxima-te de quantos se consideram teus desafetos e solicita desculpas, ainda que isso te custe desapontamentos e lágrimas.
Através do melhor a realizar, procura paz contigo mesmo.
*
E não creias que a nossa palavra apresente qualquer conteúdo de alarme ou qualquer nota de pessimismo.
Se consegues discernir situações e meditar nas oportunidades de elevação que a existência nos oferta, seja qual seja a idade em que te encontras, no corpo físico, em matéria de fazer todo o bem que a vida espera de ti, podes crer que agora é mais tarde do que pensas.

(De “Confia e segue”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...