domingo, 13 de janeiro de 2013

A Viagem: tudo está conectado


O filme A viagem: tudo está conectado não é espírita. Porém, divulga claramente princípios adotados pelo Espiritismo: a imortalidade da alma; a reencarnação; a lei de causa e efeito; a pluralidade dos mundos habitados; e a lei de evolução, além de percorrer a questão da crença no auxilio espiritual superior e a influência negativa de espíritos temporariamente voltados ao mau.
Com produção hollywoodiana e atores famosos, como Tom Hanks e Halle Berry, excelente direção, efeitos especiais admiráveis, a película, de cenas fortes e violentas, que retratam os equívocos cometidos ao longo de sucessivas experiências, apresenta valioso conteúdo moral para reflexão.
Para quem assistiu aos filmes de cunho eminentemente espírita de produção nacional, como Nosso Lar, E a vida continua, Chico Xavier, As mães de Chico, O filme dos espíritos e Bezerra de Menezes, poderá não se sentir confortável com o que verá nas telonas em A viagem. É um filme de ação, que tem o grande mérito de informar que as ações passadas determinam o presente e que, do momento atual, pode-se escrever o futuro, feliz ou infeliz. Por mais que tentemos, não fugiremos de nosso caminho, embora tenhamos a liberdade de escolha na origem das ações. Tudo se conecta perfeitamente segundo os propósitos de uma lei superior que rege nossos destinos.
Se pudéssemos fazer um mergulho no passado de nossas existências corporais, provavelmente não teríamos um cenário muito diferente do mostrado no filme: enganos, equívocos, maldades, crimes são a tônica de boa parte das cenas, com devem ter sido a de nosso pretérito.
Entretanto, o que deve ficar em nosso entendimento da obra cinematográfica não são as intermediações, mas, sim, o intento final. O sacrifício de mártires para o bem da humanidade ou de uma coletividade, preservando a pureza e a assertiva de que a liberdade é um direito inalienável do ser. Abusos e preconceitos devem ser obstados, mesmo a custa de revoluções, das quais nossa história é rica em detalhes, nem sempre os mais agradáveis.
Hoje, com a mensagem clarificada do Evangelho de Jesus, à luz do Espiritismo, compreendemos que todos somos irmãos e devemos nos amar uns aos outros. Somos convocados a doar o melhor de nós para o bem de todos.

Geraldo Campetti Sobrinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...