quinta-feira, 7 de março de 2013

Hoje é o dia

Ainda que te encontres inteiramente penhorado à justiça, à face dos débitos
em que te resvalaste até ontem, lembra-te de que o Amor infinito do Pai
Celestial te concede a bênção do “hoje” para que possas solver e renovar.
O penitenciário na grade que o exclui do convívio doméstico pode, por seu
comportamento, gerar a compaixão e a simpatia daqueles que o observam,
caminhando com mais segurança no retorno à própria libertação.
O enfermo algemado ao catre do infortúnio, pelo respeito com que recebe os
desígnios divinos, pode amealhar preciosos valores em auxílio e cooperação,
em favor da própria tranqüilidade.
E ambos, o prisioneiro e o doente, no esforço de reconquista, pela nobreza
com que recolhem as dores das próprias culpas, estendem a outras almas os
benefícios que já entesouram.
Recorda assim, que o dia de melhorar é este mesmo em que nos achamos, uns à
frente dos outros, respirando o mesmo clima de regeneração e de luta.
Nem ontem, nem amanhã, mas agora...
Agora é o momento de levantar os caídos e os tristes, e de amparar os que
padecem o frio da adversidade e a tortura da expiação...
Agora, é o instante de revelar paciência com os que se tresmalham no erro,
de cultivar humildade à frente do orgulho e devotamento fraternal diante da
insensatez...
Ainda que tudo te pareça na atualidade terrestre, sombra e derrota, cadeia e
desalento, ergue a Deus o teu coração em forma de prece e roga-lhe forças
para fazer luz e confiança onde a treva e o desespero dominam, porque se
ontem foi o tempo de nossa morte na queda, hoje é o dia de nossa abençoada
ressurreição.

(Obra: Indulgência Francisco Cândido Xavier / Emmanuel)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...