domingo, 17 de novembro de 2013

Desejo e prazer

O desejo, que leva ao prazer, pode surgir em forma de necessidade violenta quando na expressão primitiva da natureza humana.
Sem o controle da razão, desarticula a emoção e conduz ao desajuste comportamental.
É voraz e tormentoso, sobretudo na área genésica, revelando-se na busca sexual para o gozo.
Em esfera mais elevada, converte-se em sentimento graças à conquista de algum ideal e à propensão a realizações enobrecedoras.
Em qualquer caso, o desejo necessita ser bem administrado, a fim de tornar-se motivação de nosso crescimento psicológico e espiritual.
O prazer não é só expressão de lascívia, é, também, dos ideais alcançados, da beleza, das inefáveis alegrias do sentimento afetuoso, sem posse, sem exigência, sem dependência carnal.
Muitos temem o prazer, por associá-lo ao pecado, daí nascendo certa consciência de culpa. O prazer, porém, é força criadora, responsável pela personalidade e mesmo pela esperança.
Desejo e prazer tornam-se alavancas que promovem a pessoa ou abismo que a consomem.

Joanna de Ângelis / Médium Divaldo Pereira Franco
Livro: Amor, Imbatível Amor (extrato) - Ed. LEAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...