quinta-feira, 5 de junho de 2014

Renascer


Para as ânsias do espírito liberto
A dor maior, a dor das grandes dores,
É renascer nos mundos inferiores,
Retomando o caminho escuro e incerto.
Martirológio, mísero, reaberto,
Entre angústia, misérias e pavores,
Na visão dos micróbios destruidores
Ou de areias de fogo de um deserto.
A alma livre do implexo do mundo
Vive da paz, do amor de que me inundo,
Longe da confusão que o mundo encerra...
Reencarnar-se! Eis o trágico tropeço
De se voltar ao triste recomeço
Das podridões orgânicas da Terra!...

Augusto dos Anjos & Francisco Cândido Xavier
(Livro: Lira Imortal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...