segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Vive, Agora

É necessário viver os exemplos com perfeita integração nos objetivos da vida.
Amanhã, diz a comodidade, procurando adiar o instante feliz da auto iluminação.
Mais tarde, sugere a preguiça habitual, transferindo no tempo o ensejo abençoado de renovação.
Saber viver o presente com perfeita identificação da valores constitui uma tarefa-desafio, que somente os fortes logram realizar.
Ontem - recordam as mentes pessimistas - tudo era diferente.
No passado - fala a acomodação mental - as circunstâncias eram diversas e as oportunidades mais generosas.
Agora, no entanto, é o instante superior de ganhar o tempo.
Sem dúvida, o passado caracterizou-se por circunstâncias e oportunidades mui diversas.
O amanhã se apresentará modificado, alterando o curso dos acontecimentos de hoje.
Convém considerar que é inevitável a chegada do porvir como efeito da sucessão dos constantes agora, que devem ser vividos em plenitude.
Não adies o teu momento de produzir no bem.
A tarefa transferida reaparece em circunstâncias mais complicadas.
Propõe-te à ação libertadora da própria consciência.
O que transfiras para mais tarde, ressurgirá em paisagens diferentes das tuas disposições atuais.
Desapega-te dos convencionalismos perniciosos e abre-te à beneficência fraternal.
As aparências que são estruturadas fora da realidade tornam-se pesada canga a afligir e magoar.
O homem que não identifica a finalidade da vida, na dadivosa oportunidade presente, tomba, irremissivelmente, no sofrimento, que se lhe transformará em benfeitor de que tem necessidade.
Age, tu, neste dia, fazendo a tua meditação edificante e construindo o teu eu integral, para que nele habite a paz indispensável a tua plenitude.
Defrontarás os viajores apressados que rumam para lugar nenhum.
Encontrarás os que estacionaram na ociosidade e se fizeram parasitas.
Terás diante de ti os pessimistas por acomodação mental, que tentarão envenenar os teus ideais atirando-te clichês deletérios, os quais se comprazem manter.
Não te detenhas, turbando o teu céu atual com as nuvens perfeitamente dissipáveis da inquietação.
Quem descobriu o claro sol da fé raciocinada e deixou-se incorporar pela crença libertadora, não dispõe de tempo para a inutilidade nem para a precipitação.
Frui da felicidade no trabalho, no prazer e no dever.
A maioria dos homens luta hoje para gozar amanhã. Grande número se esfalfa na busca de férias e entretimentos, que raramente compensam as programações sacrificiais anteriormente elaboradas.
Vive, tu, em gozo permanente, na ação da auto renovação, aprimorando os teus sentimentos e encontrando alegria em cada instante, em todas as tarefas que realizes.
Hoje começa o teu amanhã. Hoje começa o teu passado. Vive, agora!

Livro: Luz da Esperança. Divaldo P. Franco por Joanna de Ângelis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...