domingo, 3 de abril de 2016

Desculpa - Emmanuel

"Jesus lhe disse: Não te digo até sete, mas até setenta vezes sete" (Mateus, 18:22.)

Atende ao dever da desculpa infatigável diante de todas as vítimas do mal
para que a vitória do bem não se faça tardia.
Decerto que o mal contará com os empreiteiros que a Lei do Senhor julgará no momento oportuno,
entretanto, em nossa feição de criaturas igualmente imperfeitas
suscetíveis de acolher-lhe a influência, vale perdoar sem condição e sem preço,
para que o poder de semelhantes intérpretes da sombra se reduza até a integral extinção.
Recorda que acima da crueldade encontramos, junto de nós a ignorância e o infortúnio
que nos cabe socorrer cada dia.
Quem poderá, com os olhos do corpo físico, medir a extensão da treva sobre as mãos
que se envolvem no espinheiral do crime?
Quem, na sombra terrestre, distinguirá toda a percentagem de dor e necessidade
que produz o desespero e a revolta.
Dispõe-te a desculpar hoje, infinitamente, para que amanhã sejas também desculpado."

Emmanuel
do livro "Ceifa de Luz"
Psicografia de: Francisco Cândido Xavier


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...