sábado, 3 de setembro de 2016

Meditações - Marco Aurélio Antonino


*A morte é o descanso das repercussões sensórias, do titerear dos impulsos, das divagações do inteleto e dos serviços à carne.

*Quando você se ofender com as faltas de alguém, vire-se e estude os seus próprios defeitos. Cuidando deles, você esquecerá a sua raiva e aprenderá a viver sensatamente.

*A nossa vida é aquilo que os nossos pensamentos fizerem dela.

*Nada de desgosto, nem de desânimo; se acabas de fracassar, recomeça.

*O melhor modo de vingar-se de um inimigo, é não se assemelhar a ele.

*Muitas vezes erra não apenas quem faz, mas também quem deixa de fazer alguma coisa.

*Pratica cada um dos teus atos como se fosse o último da tua vida.

*Se te ocorrer, de manhã, de acordares com preguiça e indolência, lembra-te deste pensamento: "Levanto-me para retomar a minha obra de homem".

*A experiência é um troféu composto por todas as armas que nos feriram.

*Não se é menos culpado não fazendo o que se deve fazer do que fazendo o que não se deve fazer.

*Rejeita a sede dos livros, para que não morras com queixumes, mas serenamente.

*Escava dentro de ti. É lá que está a fonte do bem, e esta pode jorrar continuamente, se a escavares sempre.

*Se tens dificuldade em cumprir um intento, não penses logo que seja impossível para o homem; pensa quanto é possível e natural para ele, e que também pode ser alcançado por ti.

*Aplica-te a todo o instante com toda a atenção... para terminar o trabalho que tens nas tuas mãos... e liberta-te de todas as outras preocupações. Delas ficarás livre se executares cada ação da tua vida como se fosse a última.

Marco Aurélio Antonino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...