quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Ante a Vida - Meimei

Não digas que existe alguém no mundo que não precise de simpatia ou socorro.
Todos os espíritos corporificados na Terra estão procurando apoio e complementação.
Esse pediu berço na penúria, a fim de aprender quanto dói a tristeza dos desvalidos.
Aquele rogou passagem pelos caminhos amoedados da fortuna, de modo a vencer as tentações da posse.
Outro solicitou a transitória internação ente os inimigos, renascendo junto deles, de maneira a adquirir tolerância, portas adentro do próprio lar.
Aquele outro requisitou para si mesmo o domínio de circunstâncias difíceis, tentando apagar os impulsos da revolta e desumanidade que lhe tiranizam a alma.
Outros, ainda, suplicaram tempo curto de existência no plano físico, usando a saudade para despertar a atenção de criaturas que lhe são extremamente amadas para os assuntos da sobrevivência e da fé em Deus.
Enquanto outros muitos imploram tempo longo na Terra, na expectativa de entesourarem humildade e paciência.
E a vida acolhe a todos, no instituto da reencarnação, para os fins de aperfeiçoamento a que se destinam.
Pensa nisto e deixa que o entendimento te ilumine o coração.
Estende amparo ao irmão que mendiga, mas não sonegues compreensão ao que passa por ti, tantas vezes sem perceber-te a presença, enceguecido que se acha pelas sombrias lentes do ouro inútil ou da cultura vaidosa, em forma de poder.
Todos lutam e todos sofrem, a caminho da verdade.
Ninguém existe sem necessidade de apoio nas trilhas da evolução.
E à frente de cada companheiro ou companheira que te cruzem a estrada, estejam eles cobertos de douradas titulações ou vestidos de andrajos, lembra-te de que cada um deles carrega no coração esta rogativa sem que a vejas: - “Compadece-te de mim.”


Livro: Momentos de Ouro.
Pelo Espírito Meimei, Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...