quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Dá Sempre - Casimiro Cunha


Ao pobre que te procure,
Pedindo um pouco de pão,
Dá também o bom sorriso
De paz do teu coração.

Um sorriso vale muito
Ao coração sofredor,
Como expressão de ternura,
Como migalha de amor.

Dá sempre. Quem pode dar
É rico como ninguém.
Feliz quem pode espalhar
As claridades do bem.

Acolhe a todos; aos fracos,
Aos pobres de alma ferida...
Às vezes, quem bate à porta
Foi teu pai numa outra vida.

Livro: Cartas do Evangelho - Francisco Cândido Xavier / Casimiro Cunha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...